PUBLICIDADE

Mulher fala em “esquema” para denunciar Trad e diz estar sendo perseguida

Campo Grande News em 27 de Julho de 2022

Assistente administrativa de 31 anos recorreu ao cartório e depois procurou a polícia para registrar perseguição e suposto esquema montado por cafetinas de Campo Grande contra o ex-prefeito Marquinhos Trad, investigado pela polícia por estupro, favorecimento à prostituição e assédio sexual.

Na segunda-feira passada (25), ela foi ao Cartório do 3º Ofício, na Rua Antônio Maria Coelho, onde fez “Escritura Pública de Declaração”. No documento, a mulher garante que recebeu proposta para apresentar denúncia falsa contra o candidato ao governo pelo PSD e que chegou a receber “PIX de 2 mil reais”, mesmo recusando o negócio, já que “nem conhece o ex-prefeito”.

Segundo a mulher, a oferta foi feita por duas garotas de programa que conheceu no final de 2020, ao ser convidada para festa numa cidade do interior.

No registro ao 3º Ofício, disse que voltou a ser procurada este ano pelas duas para contar uma história falsa à Delegacia da Mulher, junto com outras supostas vítimas. “Era para dizer que fui até o gabinete do prefeito e, de lá, levada ao banheiro, onde o mesmo forçou relações sexuais comigo e que saí pelo Plenarinho”, registrou em cartório. 

Ontem, a mulher procurou a Depac Centro para registrar boletim de ocorrência por “perseguição”. Aos policiais, disse que após ir ao cartório, passou a receber mensagens via WhatsApp e ligações insistentes das duas supostas aliciadoras.

A denunciante diz ter ficado com medo, porque as duas pediram print do depósito de R$ 2 mil feito na conta da assistente administrativa e disseram que a “delegada está desesperada, querendo saber quem é” a mulher que se retratou em cartório.

No dia 06 de julho, a assistente administrativa prestou depoimento à delegada Mayra Pacheco e negou relações sexuais com o ex-prefeito. Na ocasião, se limitou a dizer o que teria ouvido das outras duas garotas de programa sobre relacionamentos amorosos e sexuais com Marquinhos.

Segundo a mulher, no final de 2021, uma das prostitutas disse que o ex-prefeito até teria demonstrado interesse em conhecê-la, mas que a amiga negou o encontro porque ela “não fazia o tipo dele. Porque não era magrinha e que ele gostava de meninas mais novas”. 

PUBLICIDADE