PUBLICIDADE

Corpo de Bombeiros alerta que Pantanal entra no período crítico de seca

Leonardo Cabral em 18 de Julho de 2022

Divulgação/Corpo de Bombeiros

Alguns focos estão controlados; bombeiros mantêm equipes em diferentes regiões

Relatório da Operação Pantanal 2022, divulgado nesta segunda-feira, 18 de julho, informa sobre o combate aos focos de incêndio no Pantanal. 

Em uma das áreas atingidas na semana passada, o Abobral, o fogo voltou. Porém, até a manhã de hoje, o incêndio havia sido controlado e confinado. Uma equipe da GCIF (Guarnição de Combate a Incêndio Florestal) está no local.

Outra região é Nabileque, mas nessa localidade, os focos de queimadas estão extintos. Já no Paraguai Mirim, há equipe da GCIF realizando o rescaldo dos focos de calor.

Mais 23 militares irão compor a Operação Pantanal 2022 para atuarem onde for necessário. Duas equipes  estão se deslocando para a região do Abobral, onde irão fazer treinamento e brigada nas fazendas próximas.

Conforme o tenente Silvanei, do 3°Grupamento do Corpo de Bombeiros de Corumbá, o período em que estamos já é início do que se conhece como crítico.

“Começa no Pantanal o período mais crítico de seca, principalmente nos próximos dias, o estado é de alerta. A quantidade de incêndio já registrada é superior ao mesmo período do ano passado, nossa maior preocupação é pelo impacto ambiental causado, pois o aumento desses focos de calor tem ambiente propício devido a quantidade de matéria orgânica, vegetação acumulada, que provocam grandes incêndios florestais, pois já superamos os 700 focos desde janeiro no bioma, gerando graves consequências para o meio ambiente”, ressaltou o bombeiro militar.

Como não há previsão de chuva para os próximos dias, o Corpo de Bombeiros pede que a população redobre os cuidados, não queimando lixo ou colocando fogo em terrenos baldios e se estiver em turismo ou pescando no Pantanal, evite fazer fogueiras ou acender churrasqueira. 

Dados do Inpe

Conforme dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), cerca de 123 mil hectares já foram queimados no bioma Pantanal. A maior parte desse número está concentrado no Pantanal de Mato Grosso do Sul.

Corumbá já soma 483 focos desde janeiro. Até 17 de julho, foram 92.

PUBLICIDADE