PUBLICIDADE

Ucrânia diz que invasão pela Rússia é total; Putin ameaça quem interferir

UOL Notícias em 24 de Fevereiro de 2022

Aris Messinis/AFP

Bombeiros controlam incêndio em um prédio após bombardeios na cidade de Chuguiv, no leste da Ucrânia

Desde esta quinta-feira (24), o mundo acompanha a invasão da Ucrânia pela Rússia. Autorizada pelo presidente russo Vladimir Putin, ela já tem como consequências mortes, fugas, relatos de temor da população civil, além de gerar alerta em outros países, que pedem o fim da tensão na região. 

Putin anunciou uma "operação militar especial" da Rússia no leste da Ucrânia por volta das 05h45 de hoje (23h45 de ontem no Brasil). "Tomei a decisão de conduzir uma operação militar especial. Nossa análise concluiu que nosso confronto com essas forças [ucranianas] é inevitável (...) Algumas palavras para aqueles que seriam tentados a intervir: a Rússia responderá imediatamente e você terá consequências que nunca teve antes em sua história", disse o presidente russo em pronunciamento transmitido em cadeia nacional.

O governo ucraniano confirmou que a Rússia iniciou os ataques contra o seu território. Segundo o exército russo, separatistas no leste da Ucrânia estão tomando controle de territórios.   

Explosões

Após o anúncio de Putin, houve relatos de explosões em Kiev, capital da Ucrânia, e em Kharkiv, a segunda maior cidade, no nordeste do país. Em Maripuol, cidade portuária no leste do país, ao menos duas explosões foram ouvidas hoje. Também há relatos em Odessa, no Mar Negro. Em Kramatorsk, cidade que serve de quartel-general para as forças ucranianas, foram ouvidas pelo menos quatro fortes explosões. Sirenes de alerta de bombardeios foram acionadas na manhã desta quinta-feira na cidade de Lviv, oeste da Ucrânia. Os moradores receberam mensagens do governo local com o pedido para que "mantenham a calma e aguardem instruções".  

Sergei Grits/AP

Radar e veículo danificados são vistos em uma instalação militar ucraniana nos arredores de Mariupol, Ucrânia

Segundo o governo russo, instalações militares na Ucrânia são atacadas. "Infraestrutura militar, instalações de defesa aérea, aeródromos militares e a aviação das forças armadas ucranianas estão sendo neutralizadas com armas de alta precisão", declarou o Ministério da Defesa russo.   

Respostas da Ucrânia

A Ucrânia diz que derrubou veículos do exército russo no leste do país, pouco depois de Moscou iniciar uma ofensiva militar. "Cinco aviões e um helicóptero do agressor foram derrubados", afirmou o Estado-Maior do exército ucraniano em um comunicado.

O governo ucraniano também afirmou ter rompido relações diplomáticas com a Rússia e também adotou a lei marcial no país. A Ucrânia diz que ao menos "50 ocupantes russos" foram mortos na região separatista de Lugansk, no leste do país, nas primeiras horas da invasão russa.

Segundo o governo ucraniano, ao menos oito cidadãos do país morreram após o avanço da Rússia.

PUBLICIDADE