PUBLICIDADE

Começa retirada de embarcação que naufragou em outubro e deixou sete mortos

Leonardo Cabral em 02 de Dezembro de 2021

Diário Corumbaense

Retirada da embarcação do rio Paraguai segue Plano de Reflutuação

De 20 a 30 dias. Esse é o prazo estimado para que a embarcação de esporte e recreio Carcará, que naufragou em outubro deste ano, seja retirado do rio Paraguai, em Corumbá. Foi o que informou ao Diário Corumbaense, Paulo Honda, responsável pela empresa P. Honda estruturas navais, situada em Ladário e que iniciou a operação na tarde de quarta-feira (01).

Ele destacou que o trabalho é delicado e demorado, ainda mais pelo fato de o nível do rio estar subindo. “Não é uma coisa simples, depende de muitos fatores, pois o barco todo está submerso, então, estamos tentando virar ele para levá-lo até a margem. O trabalho vai depender de muitos fatores, a embarcação está bem pesada, pois na parte de baixo do barco, a água vai batendo e a areia acumulando”, explicou Paulo.

Mais de 20 pessoas estão envolvidas no trabalho. A retirada está sendo acompanhado por equipes da Marinha do Brasil.

Plano de Reflutuação

A Marinha informou que “a Capitania fará a fiscalização do trabalho de reflutuação, auxiliando no controle de tráfego das embarcações, contribuindo para a segurança na navegação na área”.

Ainda segundo a nota, a fiscalização do trabalho de reflutuação tem o propósito de averiguar se a responsável pela retirada do barco cumprirá os procedimentos apresentados no Plano de Reflutuação, documento aprovado pela Marinha e que detalha como será a execução da retirada da embarcação. Durante a fiscalização, os militares irão acompanhar os eventos planejados; a necessidade de alterações no cronograma; possíveis imprevistos, acidentes, incidentes, entre outras atividades.

A embarcação e o acidente

Reprodução

Imagem do Carcará antes do naufrágio

O barco de esporte e recreio Carcará, que naufragou durante chuva e ventos com rajadas de 64 km/h, em Corumbá, na tarde de 15 de outubro, pertence a uma associação chamada "Amigos do Rio", boa parte deles, moradores da cidade de Rio Verde de Goiás, conforme revelou um dos sócios, Antônio Pimenta, que esteve na cidade na época do acidente. A embarcação tem seis metros de altura e 23 metros de comprimento.

O Carcará naufragou a cerca de 5 quilômetros da área urbana com 21 pessoas. 14 delas foram resgatadas pouco depois do acidente e sete morreram, todos homens. Cinco deles eram de Rio Verde de Goiás; o comandante e um ajudante de convés, moravam em Corumbá. 

PUBLICIDADE