PUBLICIDADE

Pedágio na ponte sobre rio Paraguai sobe a partir de 1º de janeiro

Fonte: Notícias MS em 20 de Dezembro de 2012

A partir de 1º de janeiro de 2013 serão reajustados os valores do pedágio cobrado pela utilização, como meio de transposição da ponte rodoviária de concreto sobre o rio Paraguai na BR 262, no Porto Morrinho, trecho entre os municípios de Miranda e Corumbá. A resolução da Secretaria de Estado de Obras Públicas e de Transportes (Seop) foi publicada hoje, 20 de dezembro, no Diário Oficial do Estado.

De acordo com a resolução, o contrato da outorga da concessão para exploração mediante pedágio da ponte rodoviária de concreto foi assinado em 08 de dezembro de 2008 e até hoje teve apenas um reajuste sobre valores cobrados desde 10 de maio de 2001. Ao longo desses anos, ocorreram altas significativas nos custos operacionais para a manutenção da ponte que geraram dispêndio de difícil suporte. Conforme o texto, os investimentos realizados pela concessionária, em decorrência de obrigações contratuais estabelecidas nos itens denominados "Trabalhos Iniciais e Melhoramentos" foram integralmente concluídos.

O pedágio será cobrado dos condutores ou proprietários de quaisquer espécies de veículos automotores, que utilizarem a ponte de concreto como meio de ultrapassagem do rio Paraguai. Ficam isentos da cobrança do pedágio os condutores de veículos automotores de propriedade da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, inclusive de suas autarquias e fundações, bem como dos veículos pertencentes aos Estados estrangeiros e destinados às suas representações diplomáticas.

Conforme fixa a resolução SEOP/ nº 066 de 19 de dezembro, a partir de 1º de janeiro do ano que vem, o valor do pedágio para motocicletas passará a R$ 4,60. Veículos de passeio e utilitários até 2,5 toneladas pagarão R$ 7,70. Para veículos de passeio ou utilitários com reboques de eixo simples ou duplo em tandem o valor será de R$ 11,60. Veículos de passeio ou utilitários com reboques de eixo duplo isolados vão pagar R$ 15,40 de pedágio. Veículos comerciais (ônibus, microônibus,caminhões e outras combinações de veículos), de acordo com o número de eixos, pagarão entre R$ 15,40 e R$ 69,30. O último reajuste nos valores tinha entrado em vigor em 11 de abril de 2011.

Comentários:

Lourival Rodrigues dos Santos: O meu comentário a respeito do assunto pedágio restringe-se a uma pergunta. Qual o índice de aumento nos valores cobrados hoje, parece-me bem alto, algo em torno de 40%?

Marcio Mendes: É brincadeira. Manutenção ainda vá lá! Melhoria? Em que sentido? Ela é coberta? Acho que tão querendo cobrar a batida da balsa da população é essa a verdade!

Genyrton da Costa Cambará: Concordo que haja reajuste no pedágio,mas que fossem aplicados os índices inflacionários anuciados pelo governo federal e não 40% (quarenta por cento). Quem é que tem reajuste desta magnitude nos dias de hoje?

Genyrton da Costa Cambará: Concordo que haja reajuste no pedágio,mas que fossem aplicados os índices inflacionários anuciados pelo governo federal e não 40% (quarenta por cento). Quem é que tem reajuste desta magnitude nos dias de hoje?

PEDRO CANDIDO PEREIRA: VCS ESTAO RECLAMANDO DO QUE,1 PEDAGIO EM 780KM,VEM ANDAR NO ESTADO DE SP ONDE Á 1 PEDAGIO A CADA 20 KM E O MAIS BARATO E R$ 4.70.AQUI TEMOS PEDAGIO PARA CARRO DE PASSEIO DE R$ 16.40, DE ANDRADINA SP A CAPITAL PAULISTA IDA E VOLTA VC PAGA SO DE PEDAGIO NADA MAIS NADA MENOS QUE 270.00 R$ EM UM CARRO DE PASSEIO E MOLE OU QUER MAIS

Marcio Mendes: Volta para a capital do mundo. São Paulo.

PUBLICIDADE