PUBLICIDADE

Autor de homicídio em fazenda se apresenta e diz que indivíduo tentou estuprar esposa enquanto dormia

Leonardo Cabral em 03 de Julho de 2022

Foto enviada ao Diário Corumbaense

Crime aconteceu na região do Paiaguás

Homem de 24 anos, se apresentou neste sábado, 02 de julho, junto com um advogado, como o autor da morte de Igor Gonçalves Rodrigues, de 26 anos, em uma em fazenda localizada na região do Paiaguás, na noite de sexta-feira (01). 

Ao Diário Corumbaense, o delegado plantonista Luca Venditto, disse que o autor, em depoimento, contou que foi tirar satisfação com Igor, pois a sua esposa, que estava em um alojamento com uma criança, contou que havia sofrido tentativa de estupro por parte de Igor.

“O autor, que trabalha há mais de um ano na fazenda, com carteira assinada, disse que o Igor chegou na propriedade há cerca de 15 dias e que na noite do crime, na sexta-feira (01), por volta das 22h, todos os peões estavam em um galpão e a sua esposa, já estava no alojamento com uma criança, dormindo. Em determinado momento, o Igor saiu do local, dizendo que iria fumar um cigarro, porém, ele teria ido até o alojamento em que estava a mulher e cometeu a tentativa de estupro”, falou o delegado.

Reprodução

Igor já tinha passagem pela Polícia por estupro em Coxim

Ainda de acordo com o delegado, no depoimento, o acusado mencionou que, logo em seguida, a esposa “teria acordado assustada, com o Igor já em cima dela, tirando a roupa e tentando enforcá-la, para cometer o estupro. Porém, ela teria conseguido sair do local, correndo e gritando, momento em que vizinhos que estavam ali do lado do alojamento dela, escutaram e o autor também saiu correndo”, disse.

A mulher contou ao marido o havia acontecido e por causa disso, ele foi até Igor tomar satisfação. “Foi aí que, ao chegar, ele fala que foi recebido a pedradas, ambos entraram em luta corporal e também estavam armados com faca. O Igor acabou levando um golpe de faca na região do abdômen, não resistindo e vindo a óbito na fazenda”, explicou Luca Venditto.

De acordo com o delegado, o autor foi ouvido e liberado por não haver situação de flagrante, pela apresentação espontânea e possível legítima defesa, que ainda será apurada pela investigação policial.

Igor Gonçalves Rodrigues, tem passagens pela Polícia por lesão corporal dolosa no ano de 2018; ameaça, em 2020 e por estupro, em 2021, contra uma idosa, na cidade de Coxim, de onde é natural.

PUBLICIDADE