PUBLICIDADE

Receita abre nesta terça-feira consultas ao 1º lote de restituição do IR

G1/Brasília em 23 de Maio de 2022

Divulgação

Segundo a Receita, 1º lote será pago em 31 de maio a 3,38 milhões de contribuintes

Receita Federal informou que abrirá nesta terça-feira (24), a partir das 10h (horário de Brasília), as consultas ao primeiro lote de restituição do Imposto de Renda 2022, relativo ao ano-base 2021. Ao todo, o primeiro lote será pago a 3,38 milhões de contribuintes, e as restituições somam R$ 6,3 bilhões. Os recursos serão depositados em 31 de maio.   

Também serão liberadas consultas aos chamados lotes residuais de anos anteriores, ou seja de contribuintes que caíram na malha fina mas depois acertaram as contas com o leão.   As consultas poderão ser feitas: na página da Receita na internet; no aplicativo da Receita para tablets e smartphones.    

Como em anos anteriores, o primeiro lote do IR contemplará contribuintes com prioridade legal: idosos acima de 80 anos (226.934); contribuintes entre 60 e 79 anos (2.305.412); contribuintes com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave (149.016 ); contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério (702.607).  Assim como no ano passado, o primeiro lote do IR será pago, em 2022, no último dia do prazo de entrega do Imposto de Renda, estendido para 31 de maio em razão da pandemia.   

De acordo com a Receita Federal, foram recebidas até as 11h desta segunda-feira (23) 25,09 milhões de declarações do Imposto de Renda 2021, de um total de 34,1 milhões de declarações esperadas.    

Malha fina 

O contribuinte poderá saber, ao realizar a consulta, se há ou não pendências que impeçam o pagamento da restituição, ou seja, se ele caiu na chamada "malha fina" do leão.   

Para saber se está na malha fina, os contribuintes também podem acessar o "extrato" do Imposto de Renda no site da Receita Federal no chamado e-CAC (Centro Virtual de Atendimento).  

Para acessar o extrato do IR é necessário utilizar o código de acesso gerado na própria página da Receita Federal, ou certificado digital emitido por autoridade habilitada.

PUBLICIDADE