PUBLICIDADE

Recenseadores percorrem 10 bairros de Corumbá nesta terça-feira e enfrentam resistência de alguns moradores

Leonardo Cabral em 02 de Agosto de 2022

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Dona Ivone abriu a porta de casa e recebeu os recenseadores do IBGE

Os recenseadores do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) estão desde segunda-feira, (01), percorrendo os imóveis de Corumbá e Ladário para a coleta das informações que farão parte do Censo Demográfico 2022. Nesta terça-feira, 02 de agosto, os recenseadores estão aplicando os questionários em 11 bairros de Corumbá.

Entre os entrevistados, estava dona Ivone Bogado, de 73 anos. Moradora da Alameda Eliane, bairro Centro América, a idosa respondeu às perguntas e acha o trabalho importante. 

“Aqui mora eu, meus irmãos e um sobrinho. Recebi eles (recenseadores) e respondi tudo que me perguntaram. É bom participar, porque a gente contribui direto para a cidade também”, disse Ivone ao Diário Corumbaense, que estava acompanhada de duas irmãs e um irmão.

Em outra residência, Donatila Silva Rodrigues, de 77 anos, também abriu as portas aos recenseadores do IBGE. A idosa revelou que essa foi a primeira vez que participou da pesquisa.

“Achei algumas perguntas fáceis e outras difíceis, mas a gente tem que pensar bem e responder tudo certinho. Não pode mentir. É a primeira vez que participo dessa pesquisa, achei muito importante, pois pelo que entendi, é através disso que vamos também poder ajudar nossa cidade”, falou Donatila.

Anderson Gallo/ Diário Corumbaense

Donatila Silva Rodrigues, de 77 anos, disse que essa foi a primeira vez que respondeu ao censo

De fato, a idosa tem razão. O censo demográfico é de extrema importância para os municípios, principalmente, para o Fundo de Participação dos Municípios, que é toda parcela de subsídio destinada às cidades e é com base no censo que os índices são calculados. Além disso, ajuda o Executivo (Prefeitura) a ter um norte para desenvolvimento das politicas públicas que refletem diretamente na qualidade de vida dos moradores. 

Além de saber exatamente qual o tamanho da população, o Censo visa obter dados sobre as características dos moradores – idade, sexo, cor ou raça, religião, escolaridade, renda, saneamento básico dos domicílios, entre outras informações.

Resistência

Luana Saldivar Barbosa, coordenadora Censitária de Subárea do IBGE, acompanhou a visita dos recenseadores no bairro Centro América. Ela disse que a resistência de alguns moradores em responder ao questionário persiste, mas que o IBGE não vai desistir deles.

“Tivemos desde segunda a resistência de alguns moradores que dizem não querer responder, fecham as portas para os recenseadores. Essa está sendo algumas das nossas dificuldades”, falou Luana.

"A gente orienta que o recenseador volte em outra hora ou talvez encontre outro morador nessa casa que possa responder as perguntas. Vamos umas quatro vezes no mínimo fazer a entrevista, caso não tenhamos mesmo a resposta, tentamos buscar pelo menos a quantidade de moradores que existe na residência. O importante é não omitir nenhum morador e chegar em todas as casas”, completou.

Anderson Gallo/ Diário Corumbaense

Coordenadora censitária mostrando o mapa dos setores do bairro Centro América

Já em relação a pessoas idosas que vivem sozinhas nas casas, Luana explica que, mesmo diante das dificuldades, eles também serão entrevistados. “Vamos tentar fazer a entrevista com esse público, caso não consigamos, devido a alguma impossibilidade, seja física ou não, um vizinho pode nos atender ou nos leve ao encontro do idoso e ele responda pra gente também”, completou.

Só em Corumbá, são 161 setores, divididos em 300 a 400 unidades, entre imóveis e estabelecimentos que serão visitados. Em Ladário, são 21 setores, com 300 a 400 unidades também, que serão visitados pelos 110 recenseadores, sendo 91 em Corumbá e 19 Ladário.  

No Censo 2022, são dois tipos de questionários. O ampliado ou da amostra com 77 perguntas e o questionário simplificado ou básico com 26 perguntas, que será aplicado em 89% dos domicílios. A intenção é permitir uma maior cobertura temática, sem sobrecarregar a operação.

Os bairros que estão sendo visitados nesta terça-feira são: Centro; Universitário; Nova Corumbá; Guatós, Cristo Redentor; Cravo Vermelho I e II; Centro América; Padre Ernesto Sassida; Popular Nova e Jardim dos Estados.

O Censo

Em todo o País, serão visitados 75 milhões de domicílios e ouvidas 250 milhões de pessoas até 31 de outubro. Já no Estado, são 950 mil residências e 2,9 milhões de habitantes. Serão três formas de coleta: presencial, por telefone e pela internet. Todas as informações coletadas são confidenciais, protegidas por sigilo e usadas exclusivamente para fins estatísticos. 

Segundo o superintendente do IBGE em Mato Grosso do Sul, Mário Alexandre de Pinna Frazeto, foi montada uma grande estrutura com milhares de recenseadores para fazer o levantamento. São cerca de 3 mil pessoas contratadas temporariamente no Estado para o Censo Demográfico 2022. “Com o apoio dos órgãos públicos, como prefeituras e o Governo do Estado, conseguimos montar essa estrutura de exército. A nossa missão é retratar o Brasil para planejar o futuro”, disse. 

A principal forma de coleta dos dados é presencial. Os recenseadores estarão uniformizados, com colete e boné. E o cidadão poderá também confirmar a identidade do entrevistador no site https://www.ibge.gov.br/ informando o número da matrícula no crachá do entrevistador. Outra opção é a central telefônica exclusiva para o levantamento, o Centro de Apoio ao Censo (CAC), disponível pelo número 0800 721 8181.   

PUBLICIDADE