PUBLICIDADE

Brasil não resiste e cai para a Itália na final da Liga das Nações

Globo Esporte em 17 de Julho de 2022

Divulgação/FIVB

Paola Egonu liderou as italianas na vitória por 3 sets a 0 contra a renovada seleção brasileira

A renovada seleção brasileira feminina de vôlei lutou, mas não resistiu ao poder de fogo de Paola Egonu e companhia na final da Liga das Nações, disputada na tarde deste domingo em Ancara, na Turquia. Com 3 sets a 0, parciais de 25/23, 25/22 e 25/22, a Itália é a grande campeã de 2022, seu primeiro título na competição.     

A jovem estrela italiana, de 23 anos, marcou 21 pontos e foi o grande destaque do jogo e do campeonato, sendo eleita a MVP. Mas Caterina Bosetti, Anna Danesi, Elena Pietrini e Cristina Chirichella passaram de 7 pontos cada uma, lideradas pela levantadora Alessia Orro. 

Pelo lado do Brasil, Kisy foi a maior pontuadora, com 14 pontos. A capitã Gabi pôs a bola no chão 11 vezes, mas não foi suficiente. É a terceira prata seguida da seleção na Liga das Nações, depois de dois títulos dos Estados Unidos. Mas o cenário era diferente desta vez.    

A renovação liderada pelo técnico José Roberto Guimarães deu mais frutos do que o esperado, e a expectativa para o Campeonato Mundial, em setembro, e para a sequência até as Olimpíadas de Paris 2024 é mais do que otimista. 

A seleção do campeonato foi formada por Egonu (Itália), Bosetti (Itália), Gabi (Brasil), Stevanovic (Sérvia), Carol (Brasil) e De Gennaro (Itália). Orro (Itália) foi a melhor levantadora. A Sérvia levou o bronze ao superar a Turquia por 3 sets a 0, parciais de 27/25, 25/17 e 26/24.

PUBLICIDADE