PUBLICIDADE

Governo do Estado antecipa proibição de queimadas controladas

Campo Grande News em 08 de Junho de 2022

Anderson Gallo/Arquivo Diário Corumbaense

Medida vem sendo exigida desde 2014, a partir de agosto, mas tempo seco forçou adiantamento

O Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) suspendeu até 31 de dezembro todas as autorizações para queimadas controladas. A portaria foi publicada na edição desta quarta-feira (08) do DOE (Diário Oficial Eletrônico).

A queimada controlada de pastagens já é proibida no Estado desde 2014, sendo imposta de agosto a dezembro. Mas o clima cada vez mais seco vem forçando o governo a adiantar a medida. No ano passado, ela foi baixada em 30 de junho.

A proibição chega a ser prorrogada, mas este ano o Imasul decidiu mantê-la até o fim de 2022. Os produtores rurais devem evitar também as queimas destinadas à profilaxia de palhada da cana pós colheita, as de profilaxia em florestas plantadas e as de queima de restos de culturas, bem como, a sapecagem vinculada a projetos de supressão devidamente autorizados.

Essa medida não se aplica às práticas de prevenção e combate a incêndios, inclusive com uso de fogo, realizadas ou supervisionadas por órgãos como o Corpo de Bombeiros Militar. Os processos de autorização de queimas atuais ficarão suspensos nesse período. 

Preocupação

Um estudo elaborado pelo Cemtec/MS (Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima de Mato Grosso do Sul) mostrou probabilidade de aumento de focos de calor no Estado nos meses de maio, junho e julho. Isso forçou o governo do Estado a preparar um plano de combate a incêndios.

A combinação de condições climáticas desfavoráveis (pouca chuva, alta temperatura e baixa umidade do ar) tornam a situação nesse ano propícia para o aumento de focos de incêndios, o que exige adoção de medidas preventivas.

No mês de abril, o Monitor de Secas mostrou que a maioria dos municípios sul-mato-grossenses se enquadrava nas condições de seca extrema (17) e grave (28). Os demais (34) estão em condição de seca moderada. As regiões mais críticas continuam sendo Leste e Nordeste e no Pantanal. Em março, 17 municípios apresentaram condições de seca extrema, 47 de seca grave e 15 de seca moderada.

Bombeiros combateram no fim de maio incêndios na região do Passo do Lontra, no Pantanal de Corumbá. Além dos militares e brigadistas envolvidos no combate às chamas, seis viaturas e uma aeronave modelo Air Tractor foram usadas pelas equipes.

PUBLICIDADE