PUBLICIDADE

Homem acusa ex-patrão de ser mandante de tentativa de homicídio

Leonardo Cabral em 06 de Junho de 2022

Homem de 46 anos, que foi agredido com barra de ferro e quase esfaqueado na rua, acusa o ex-patrão de ser o mandante. O caso foi registrado na delegacia de Polícia Civil como: "homicídio simples na forma tentada", boletim de ocorrência 2435/2022.

A vítima contou que trabalhou em uma fazenda na região do Paiaguás, no Pantanal, e que há quatro dias foi dispensado pelo patrão. Ele recebeu uma quantia pelo serviço e veio para Corumbá. No entanto, no domingo, 05 de junho, o ex-patrão havia combinado de realizar o pagamento restante no valor de R$ 600,00.

O homem foi até a casa do ex-patrão, por volta das 17h30, e recebeu o valor combinado. Porém, ao sair do local se deslocou em direção ao bairro Borrowisk, parte baixa de Corumbá, momento em que foi abordado por um indivíduo na ladeira Dona Emília, que o chamou e por conhecê-lo, foi ao encontro dele.

Mas, ao se aproximar, o indivíduo, que estava com uma barra de ferro nas mãos, passou a golpeá-lo e ambos entraram em luta corporal. O autor dizia: “o patrão mandou te matar”. Após alguns instantes, a vítima conseguiu desarmar o indivíduo, que de imediato, puxou uma faca e continuou dizendo que iria matá-lo.

Machucado devido aos ferimentos dos golpes da barra de ferro, a vítima conseguiu fugir, indo em direção ao transbordo, onde encontrou uma amiga, que foi quem acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência  (SAMU). Levado para o pronto-socorro, o homem apresentava lesões em ambos os braços e no tórax.

Depois de ser atendido, foi liberado e procurou a Delegacia de Polícia Civil, para registrar boletim de ocorrência. A vítima falou que acredita que o ex-patrão pode ter mandado o indivíduo atentar contra a sua vida, pois há algumas semanas, ocorreu uma operação naquela região da fazenda, de combate ao abigeato (furto de gado) e alguns parentes do suspeito foram presos. Naquela ocasião, a vítima acompanhou os policiais em algumas diligências para mostrar os locais onde as carcaças eram deixadas. Ele ainda finalizou que teme por sua integridade física.

PUBLICIDADE