PUBLICIDADE

Livro "Audismo e Surdez" no ensino superior será lançado neste sábado

Da Redação em 13 de Maio de 2022

Divulgação

Livro é fruto de pesquisa de mestrado do autor

O escritor Carlos Roberto de Oliveira Lima, lança neste sábado, 14 de maio, às 18h, o livro “Audismo e Surdez: a formação de subjetividades surdas no ensino superior”. O evento acontece no auditório H-108, Unidade I do Campus do Pantanal, da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

O livro é fruto da pesquisa de mestrado do autor, realizada no Programa de Pós-Graduação em Educação no Campus do Pantanal (PPGE/CPAN). Utiliza uma abordagem foucaultiana, que permite uma análise no nível capilar das relações sociais, assim como também permite um olhar sobre a construção das subjetividades dos acadêmicos surdos entrevistados.

Dessa forma, o autor entende, nas linhas de sua escrita, que tais alunos surdos são pessoas que produzem subjetividades em um contexto de diversidade linguística e superam diferentes tipos de adversidades no decorrer da sua formação, portanto, a intenção destacada como objetivo de pesquisa foi compreender, nas percepções de um grupo de discentes surdos, o processo de subjetivação desses alunos no âmbito da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, em Corumbá.

A partir desta abordagem, o autor analisa como as práticas de audismo intersectam tais sujeitos, apontando que a formação de subjetividades destes acadêmicos surdos estão sendo formadas, ora com base em uma norma social auditiva, que causa uma tensão no próprio sujeito, exigindo que este encontre meios de se aproximar do padrão auditivo, e, ora em uma norma social linguística que opera nos sujeitos entrevistados um julgamento de si mesmo depreciativo como sujeito, inscrevendo-se negativamente abaixo da linha da “normalidade” instaurada socialmente.

Sinopse do livro

O livro Audismo e Surdez: a formação de subjetividades surdas no ensino superior se debruça nas entranhas de uma instituição pública federal para, a partir dela, compreender como ocorre a constituição de subjetividades em acadêmicos surdos.

As análises do autor, com base em conceitos foucaultianos, analisam como os sujeitos surdos se veem, se narram, se julgam, se descrevem e se conduzem mediante a uma norma social instaurada em torno da audição e da língua.

As verdades a que tais sujeitos estão submetidos, e, igualmente, reproduzem como um discurso verdadeiro, neste sentido, estão baseadas em uma autoclassificação, um julgamento e uma condenação de si mesmos a partir do padrão social ouvinte. Estas são práticas audistas que, por vezes, são encontradas, tanto nos discursos surdos sobre si mesmos, revelando o quanto estão subjetivados pela norma da audição e desejam/possuem comportamentos que elegem o padrão ouvinte como referencial, quanto nos discursos surdos sobre o meio social em que estão inseridos, denunciando como são afrontados e como resistem a tais práticas que se estendem a outros níveis relacionais, como o núcleo familiar.

O livro, da editora Appris, será vendido de R$ 50,00. O lançamento, acontece na Avenida Rio Branco, 1270, Bairro Universitário, Corumbá. 

As informações são da assessoria de imprensa. 

PUBLICIDADE