PUBLICIDADE

Mesmo com reajuste da Aneel, Governo do Estado manterá o programa “Conta de Luz Zero”

Portal de Notícias de MS em 12 de Abril de 2022

Edemir Rodrigues/Arquivo Governo do Estado

152 mil consumidores têm as contas pagas pelo Governo do Estado

Apesar da decisão da Aneel de reajustar o valor da energia elétrica em 18,16%, o Governo de Mato Grosso do Sul mantém o programa “Energia Social: Conta de Luz Zero”, que paga a conta de 152 mil consumidores. A Agência Nacional de Energia Elétrica é uma autarquia sob regime especial, vinculada ao Ministério de Minas e Energia, e o aumento atende um pedido da concessionária Energisa.   

O programa Energia Social é uma forma encontrada pelo Governo do Estado de ajudar pessoas como Maria de Fátima Lopes, de 62 anos. “Preciso muito do benefício. Só tenho Deus na minha vida. Não tenho filho para me ajudar, ninguém. Em casa está faltando arroz, feijão e óleo. Se não fosse essa ajuda do governo, não sei como seria”, contou.    

Sem saber ler e com a conta em mãos, Maria de Fátima vive de doações e pequenos serviços, como cuidar de algumas crianças para sustentar o pequeno barraco de madeira, no Jardim Noroeste, em Campo Grande, onde mora com o irmão que está doente. Além de todas as dificuldades financeiras que enfrenta, ela tem diabetes e pressão alta. “Não tenho nada de rico, mas tenho tudo na vida: a fé em Deus”, disse.       

Elisangela Ribeiro, de 35 anos, precisou parcelar a conta de luz no ano passado, por não ter condições financeiras para pagar. Hoje, não vive mais esse problema. “Graças a Deus fomos contemplados com esses dois programas”, disse, referindo-se aos programas sociais "Mais Social” e “Energia Social – Conta de Luz Zero”. O marido dela é jardineiro, mas o dinheiro que ganha não é suficiente para pagar todas as contas.      

Edemir Rodrigues/Arquivo Governo do Estado

Para serem contempladas, as famílias devem estar inscritas no Cadúnico e já serem beneficiadas com a “Tarifa Social”

Lançado pelo governador Reinaldo Azambuja em 2021, o programa “Energia Social – Conta de Luz Zero” inclui as residências que consomem até 220 kWh por mês. Para serem contempladas, as famílias devem estar inscritas no Cadastro Único (Cadúnico) e já serem beneficiadas com a “Tarifa Social”.   

Bandeiras     

Para reduzir os efeitos negativos da pandemia de Covid-19, o Governo do Estado também abriu mão de receita e reduziu em três pontos percentuais o ICMS nas faturas de energia elétrica durante a bandeira de escassez hídrica, mesmo contrariando o entendimento de outros 19 estados brasileiros, e, antes, já havia reduzido em 2 pontos a cobrança sobre a bandeira vermelha.   

Agora, com a decisão da Aneel, a tarifa de energia elétrica terá reajuste médio, a partir de sábado (16), de 18,16% para 1,08 milhão de consumidores em 74 municípios de Mato Grosso do Sul.   

Também a partir do mesmo dia entrará em vigor a bandeira verde, devendo se manter até o fim do ano, sem acréscimos adicionais na conta de luz, além dos aumentos estabelecidos pela Aneel.

Comentários:

DANILO E FILARTIGAS: Com certeza se a empresa tivesse interesse em combater os gatos de luz, não necessitaria de aumento e poderia até baixar. ocorre que a ENERGISA ao invés de combater coloca como custo operacional e joga no lombo das pessoas de bem, pois os gatunos são os que mais gastam, inclusive em conluio com os servidores da empresa que fazem vistas grossas, quando não implantam os gatos. papai falei.

DANILO E FILARTIGAS: Se a empresa combatesse o furto de energia eletrica, com certeza não necessitaria aumento.

PUBLICIDADE