PUBLICIDADE

Zeca do PT diz "não descartar" possibilidade de ser vice de Marquinhos

Rosana Nunes em 04 de Dezembro de 2021

Assessoria/Arquivo

"Quem estiver melhor nas pesquisas, devemos apoiar", diz Zeca do PT

O ex-governador de Mato Grosso do Sul, Zeca do PT, afirmou que não descarta a possibilidade de compor chapa como vice do prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), na disputa pelo Governo do Estado. Ao site Campo Grande News, ele também revelou que considera o partido de Trad como um aliado forte para as pretensões nacionais do PT.

No entanto, afirmou que hoje se posiciona como pré-candidato ao governo do Estado pela sua legenda. “Estou nessa condição, porém com capital político que o nosso partido ganhou após a volta do ex-presidente Lula 'ao jogo', não pode ser descartado. Hoje prefiro o pragmatismo. Então o que for melhor para a minha sigla, eu irei fazer. Tudo indica que o PSD será um aliado importante nas eleições de 2022 e, por esse motivo, temos que deixar de lado a soberba”, revelou Zeca.

Apesar desse alinhamento político, ele também se reuniu com o governador Reinaldo Azambuja (PSD) e Ricardo Ayache (PSB). “Eu acho que na política não devemos construir muros, mas sim pontes. Parece uma frase batida, mas poucos seguem o que realmente a política representa, que é o diálogo com o diferente. Eu reafirmo, Ricardo, Zeca e Marquinhos, são pré-candidatos, mas eu acredito que quem estiver melhor posicionado na disputa, deve seguir com a campanha e, que não estiver, abrir mão e apoiar”, projetou Zeca.

Vice de Lula 

No último mês, a possível chapa entre o tucano Geraldo Alckmin e o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT) gerou grande repercussão no noticiário político brasileiro.

Ambos, já foram adversários ferrenhos, com troca de acusações nos debates. No entanto, tudo indica que Alckmin está de saída do PSDB e pode se filiar ao PSD. Esse movimento abriria caminho para essa, até então, improvável chapa.

“Eu sou totalmente favorável de Geraldo ser vice de Lula. Ele é um grande homem público e agregaria muito a nossa campanha. Já fomos adversários ferrenhos, porém na política é assim, o inimigo de ontem, pode ser seu aliado de hoje. O cenário catastrófico desenhado pelo bolsonarismo, nos faz sermos menos individualistas, analisou Zeca.

PUBLICIDADE